Perguntas Frequentes



1) Como surgiu o Caminho dos Antiquários?



   O processo de concentração das lojas nesse local foi de forma NATURAL. O primeiro antiquário a se estabelecer por aqui (em 1985) foi O ANTIQUÁRIO AO BELCHIOR (falecido em 1997 com 100 anos de idade). Mais tarde foram surgindo outras lojas com o mesmo ramo de atividade. Quando se percebeu que havia cerca de quatro lojas do mesmo ramo, a região começou a despertar atenção de outros comerciantes de antiguidades e da própria Prefeitura de Porto Alegre.
Por coincidência a cidade nasceu nessa região. Tanto é que por isso o Monumento aos Açorianos foi erguido nesta região.
A feira foi inaugurada no dia 20 de agosto de 2005, quando o tráfego de veículos foi interrompido, pela primeira vez, na última quadra da Rua Mal. Floriano. Cinco meses depois, no dia 26 de janeiro de 2006 o Prefeito José Fogaça sancionou a Lei nº 9.943, que oficializou o Caminho dos Antiquários.

2) Quantas lojas de antiguidades compõem atualmente o Caminho dos Antiquários?
Atualmente o Caminho dos Antiquários reúne 17 lojas de antiguidades, 3 brechós e 1 galeria de arte (atualizado em 23/agosto/2016). Algumas dessas lojas possuem filiais e/ou depósitos no trecho, o que aumenta consideravelmente o número de estabelecimentos que podem ser visitados.



(clique na imagem para melhor visualização)

Atualmente o Caminho dos Antiquários é composto de:
17 antiquários, 3 brechós e 1 galeria de arte.

Na Feira do Caminho dos Antiquários (aos sábados) somos
cerca de 50 expositores na rua Mal. Floriano e na Praça Daltro Filho:
antiquários, artesanato, galeria de arte, brechós e expositores convidados (antiguidades, colecionáveis e raridades)!

3)   A Feira do Caminho dos Antiquários ocorre só na rua (última quadra da Rua Marechal Floriano)?
Não! A Feira do Caminho dos Antiquários está subdivida em duas partes (ou trechos) e tem duas administrações:

a) Trecho Rua: última quadra da Rua Marechal Floriano Peixoto (entre as ruas Demétrio Ribeiro e Fernando Machado). A administração desse trecho da feira é por conta dos antiquários (lojistas). Esse trecho se caracteriza pelo uso de barracas (para proteção solar). Neste trecho podem participar expositores de ANTIGUIDADES (objetos antigos, colecionáveis e raridades: sebos e livros, gibis e discos usados), ARTES (artesanato, obras de arte) e BRECHÓS. Esta sistemática tem inspiração nas feiras das grandes cidades: Feira de San Telmo (Buenos Aires), Feira da Tristan Narvaja (Montevidéo), Feira El Rastro (Madrid), Feira do Mercado das Pulgas (Paris), que intercalam antiguidades e arte em geral.

OBSEm acordo fraterno com a Prefeitura de Porto Alegre, os antiquários podem convidar os comerciantes locais (ainda que não sejam antiquários) para exporem seus produtos na rua (trecho da rua onde acontece a Feira, na Mal. Floriano), dando um diferencial para a Feira. O objetivo é a integração e união da comunidade local. No mapa abaixo, estão em destaque aqueles que, atualmenteparticipam, efetivamente da Feira:

                     
                          clique nas imagens para ampliá-las


acima: foto da Feira do Caminho dos Antiquários 
TRECHO RUA

b) Trecho Praça Daltro Filho: a feira que acontece na Praça General Daltro Filho (em frente à Cinemateca Capitólio) é administrada pelos feirantes da Praça e só é permitido exposição de ANTIGUIDADES e objetos raros e colecionáveis.  Esta Praça  é bastante arborizada e aprazível.

Acima: foto da Feira do Caminho dos Antiquários
Trecho Praça Daltro Filho


Atualmente o Caminho dos Antiquários é composto de:
18 antiquários, 3 brechós e 1 galeria de arte.

Na Feira do Caminho dos Antiquários (aos sábados) somos
cerca de 50 expositores na rua Mal. Floriano e na Praça Daltro Filho:

antiquários, artesanato, galeria de arte, brechós e expositores convidados (antiguidades, colecionáveis e raridades)!

4)   Porque foi escolhida essa rua (Mal Floriano) para a exposição aos sábados?A feira acontece na Rua Marechal Floriano (entre a Rua Fernando Machado e a Rua Demétrio Ribeiro) porque é onde está concentrado o maior número de antiquários de Porto Alegre (atualmente são 22 lojas entre antiquários, brechós e galeria de arte) e por estar localizada junto à Praça do Capitólio (Praça Daltro Filho), onde também acontece a Feira.

5) Como faço para expor/participar da Feira do Caminho dos Antiquários?
Informações sobre o TRECHO RUA:
Dias da feira: TODOS os sábados (exceto em dias chuvosos)
Horário da feira: 10h às 15h30min
Início da montagem das banca: 9h30min
Início da desmontagem das bancas: 15h
Forma de exposição da mercadoria: LIVRE (mesas/ cavaletes / no chão, sobre tapetes...)
Presença: em princípio NÃO É OBRIGATÓRIA, mas preferimos expositores permanentes (fixos/com interesse de permanecer).

Informações e inscrições com os representantes da Feira:
Paulo Hippen - fone (51) 32242889
Marcos Manica - fone: (51) 3226.3327

6) Que materiais podem ser comercializados na Feira do Caminho dos Antiquários?
O artigo 5º da Lei Municipal Nº 9.943, de 26 de janeiro de 2006 diz respeito a esta questão:
Art. 5º - Serão objetos de comercialização unicamente produtos antigos, colecionáveis e curiosidades.
Parágrafo único. No entorno da Praça Daltro Filho, poderá ser autorizado o comércio ambulante não-concorrente com os estabelecimentos formalmente estabelecidos.

São considerados produtos antigos, colecionáveis e curiosidades: objetos usados e antigos (antiguidades),  roupas usadas e antigas (brechós), livros, gibis e discos usados, raros e antigos, colecionáveis (brinquedos, objetos de decoração que marcaram época, peças vintage e retrô), eletrodomésticos, utensílios de cozinha e carros antigos, curiosidades (obras de arte e artesanato). 
EXCEÇÃO: As lojas estabelecidas no trecho onde acontece a Feira (no trecho da rua), E QUE NÃO SÃO antiquários, brechós ou galerias de arte podem participar da Feira do Caminho dos Antiquários como convidados especiais.


7) Existe uma comunidade do Caminho dos Antiquários no Facebook?
Resposta: Sim: www.facebook.com/caminhodosantiquarios


8) Onde é permitido estacionar, aos sábados?
Nas faixas vermelhas do mapa, pode-se estacionar gratuitamente.
Nas faixas azuis do mapa, até às 13h o estacionamento é pago (R$ 0,50 para cada meia hora). Mas após às 13h estes estacionamentos também tornam-se liberados (gratuitos).
No Largo Zumbi dos Palmares (Largo da EPATUR) acontece a Feira de Hortifrutigranjeiros até às 12h. Há muita área livre para estacionar-se. Após às 12h todo o Largo fica liberado para estacionar-se gratuitamente.
Existem, ainda, três estacionamentos para carros no Caminho dos Antiquários:


9) Os expositores têm um local especial na rua ou garagens, para deixarem estacionados seus carros, camionetes?
Não. Cada expositor é responsável pelo estacionamento do seu carro e quanto mais cedo chegar, mais fácil será o estacionamento nas proximidades da feira.

10)  Quando e quais atrações culturais que ocorrem paralelamente à feira?

O  Viva o Centro à Pé é um passeio GRATUITO orientado por um professor de História ou de Arquitetura pelo Centro Histórico de Porto Alegre, mostrando os pontos turísticos e de relevância histórica.

 Outras atrações acontecem esporadicamente e que são divulgadas previamente no nosso Blog, Facebook e via correio eletrônico, como exposições, museus itinerantes, desfiles , exposições de carros antigos, festas temáticas, exposições temáticas, fotográficas, concurso fotográfico etc.


11)   Quantas lojas formam o comércio local?
Este número é bastante relativo. Mas no Caminho dos Antiquários e ruas adjacentes existe cerca de 100 lojas e serviços, nas mais diversas áreas, como cafés, restaurantes, cafés, supermercado, cabeleireiros, lojas de presentes, butiques, academia, serviços, bares, mini-mercados, bancos...
As lojas que não fazem parte do segmento "antiguidades, brechó e galerias de arte" (ou seja, COMÉRCIO LOCAL) mas estão inseridas no trecho da rua Marechal Floriano (entre a R. Fernado Machado e a R. Demétrio Ribeiro) recebem nosso carinho e atenção especial para a integração com a Feira: http://caminhodosantiquarios.blogspot.com.br/p/lojas-comercio-local-do-trecho-rua.html


12)   Qual o papel da Prefeitura no Caminho dos Antiquários?
A Prefeitura de Porto Alegre não só apoia, mas também organiza e se responsabiliza pelas atrações paralelas fixas (ex: Viva o Centro a Pé). Outros fatores relevantes da participação da Prefeitura são a REORGANIZAÇÃO DO TRÂNSITO e IDENTIFICAÇÃO ATRAVÉS DE PLACAS DE TRÂNSITO, colocação de cavaletes para interomper o trânsito aos sábados (através da EPTC) e da manutenção da limpeza e organização do local (DMLU). 




13) As barracas (azuis) são fornecidas pelo Caminho dos Antiquários?
Não. Cada expositor deve ter a sua barraca, transportar, montar e desmontar. Não precisa ser necessariamente na cor azul. Mas PREFERENCIALMENTE azul, para manter o padrão da feira. O uso da barraca NÃO É obrigatório. Cada um deve trazer o seu material para expor o seu material: pode ser mesas, bancadas, tapetes, tecido no chão, araras. Use a sua imaginação. A barraca protege do sol e eventual chuva fina que pode chegar inesperadamente. 

14)  Pode-se comercializar alimentos e bebidas na feira? Pipoca, churrasquinho, cachorro-quente, algodão doce, bebidas em geral...
Sim. Mas os interessados, além de inscreverem-se junto à Coordenação da Feira deverão possuir a licença especial fornecida pela SMIC e/ou Secretaria Municipal da Saúde. Informações: alvaras@smic.prefpoa.com.br ou Fone 3289.1770 (9h às 16h).
Lembramos que o Art 5º da Lei Municipal Nº 9.943, de 26 de janeiro de 2006 que institui o Caminho dos Antiquários, PROIBE o comércio ambulante que estabeleça concorrência com os estabelecimentos formalmente estabelecidos!
Parágrafo único. No entorno da Praça Daltro Filho, poderá ser autorizado o comércio ambulante não-concorrente com os estabelecimentos formalmente estabelecidos.

Requisitos para o comércio

Todo o estabelecimento que comercializa alimentos deve ter o Alvará de Saúde expedido pela Secretaria Municipal de Saúde exposto em local visível. Para a obtenção do alvará de saúde, o proprietário deverá participar de um curso de Boas Práticas em Serviços de Alimentação, com carga horária mínima de 16 horas e anexar o respectivo certificado de participação no processo de solicitação de alvará. O protocolo deverá ser encaminhado na sede da CGVS, à Avenida Padre Cacique, 372/5º andar, na Equipe de Vigilância de Alimentos (EVA).

Vendedor ambulante deverá ter exposta sua licença expedida pala Smic.
 Além do alvará, toda a legislação referente ao comércio de alimentos deve ser atendida permanentemente.

LegislaçãoNo atendimento da Resolução 216/04 ANVISA, Portaria Estadual 78/09 e Portaria Municipal 960/11, o município de Porto Alegre continua a exigir, para o encaminhamento dos  processos de Alvará de Saúde, o Certificado de Participação em Curso de Capacitação em Boas Práticas para Serviços de Alimentação, com carga horária mínima de 16 horas. O curso deve ser regulamentado pela CGVS. 


Fonte: http://www2.portoalegre.rs.gov.br/cgvs/default.php?p_secao=16
______________________________________________




Nenhum comentário:

Postar um comentário